sexta-feira, 24 de março de 2017

"Onde houver tristeza, que eu leve a alegria"

Durante boa parte da minha adolescência, eu estudei teatro. Foram longos cinco anos, estudando peças e textos, posturas, voz, trabalhando com variados tipos de pessoas, muitos finais de semana viajando em vans/carros com os amigos para levar nossos espetáculos. Um texto que estudei muito, chamava-se "Francisco e Clara", adaptação de um livro de mesmo nome, o qual não me lembro o nome do autor. Eu daria vida a Clara, então cai de cabeça na história, mas após alguns dias foi cancelado essa peça, para estudarmos e ensaiarmos outra coisa. Mas ai já era tarde, eu me apaixonara por Francisco e Clara e pelo modo peculiar de como levaram suas vidas. Mesmo estudando outros personagens, não deixei de estudar esses dois. E tomei para mim a oração de Francisco, inclusive até já postei aqui no Fútil, mas vai novamente:
 
 
 
Li esta oração e ela tocou-me profundamente. Desejei de todo coração ser essência de todas as palavras postas. E muitas das vezes que oro ao Senhor, peço forças para ser tudo isso que desejo, e tudo isso é apenas ser servo.
Muitas situações difíceis são colocadas em meu caminho todos os dias, e sinto uma gratidão muito grande, quando percebo que as superei com o coração leve e sem rancores. Mas isso porque compreendi que posso perdoar, e que perdoar é dom.
Perdoar é amar.
Que eu aprenda cada vez mais, e com afinco, ser instrumento nas mãos do Senhor. Menos de mim, mais de Ti, por todos os dias... ! <3  
  

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário