segunda-feira, 10 de outubro de 2016

"O tom 'escuro' da tua pele me contrasta"

Na hora de ir embora apostamos uma corrida até o topo mais alto da marquise, ele só não ganhou porque eu tropecei, desequilibrei e quase cai, então ele voltou pra me ajudar. Me segurava com mãos grandes, e essas mãos e braços fortes me faziam desacreditar na idade que ele havia falado ter.
Me puxou pela mão e correu para fora da marquise, deixei que meus patins deslizassem, eu não tinha controle, ele que tinha. Se caíssemos, o asfalto não perdoaria, seria bem dolorido. Paramos e não caímos, me auxiliando com equilíbrio me puxou para junto de seu peito, e eu que suspeitava que tudo era um jeito de tentar me beijar, não impedi. Ele me equilibrava nos patins, mas desequilibrava minhas emoções, e eu achei ótimo.
O plano de ir embora foi adiado pela urgência daquele beijo.
 
- Que foi?
- Só tô te olhando. Vou olhar até você ficar vermelha.
 
E não demorou para que eu ficasse. Se desfazia em piadas e gracinhas, me matando de rir. Me mantinha dentro do abraço e me fazia cocegas, se portava como se fossemos conhecidos de anos, nem parecia que havíamos nos conhecidos naquela tarde. Tagarelava e não se constrangia quando por alguns (poucos) momentos fazíamos silêncio. Estava a vontade e fazia com que eu me sentisse assim. Muito jovem, eu pensava, onde eu estava com a cabeça? Mas os olhos que sorriam junto com a boca, me faziam esquecer disso.
 
- É leve estar contigo.
- Você diz que sou muito jovem ainda, vai ver não tive tempo de ficar chato.
 
Vai ver ele tem razão!
 
Vou levar comigo vida a dentro: a alegria, o despojamento, a coragem, o beijo, abraço e os sorrisos (dos olhos e da boca) *-*
 
 
 
 
#DosEncontros #DosAcasos #DoPatins

Nenhum comentário:

Postar um comentário