sexta-feira, 22 de abril de 2016

Oração

Em minhas orações eu sempre, digamos assim "ousei" utilizar a oração de São Francisco, repetindo ao mestre as palavras de Francisco, para que eu me torna-se semelhante:

"Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz.
Onde houver ódio, que eu leve o amor;
Onde houver ofensa, que eu leve o perdão;
Onde houver discórdia, que eu leve a união;
Onde houver dúvida, que eu leve a fé;
Onde houver erro, que eu leve a verdade;
Onde houver desespero, que eu leve a esperança;
Onde houver tristeza, que eu leve alegria;
Onde houver trevas, que eu leve a luz.
Ó mestre, fazei que eu procure mais consolar que ser consolado;
compreender, que ser compreendido;
amar, que ser amado.
Pois é dando que se recebe,
é perdoando que se é perdoado,
e é morrendo que se vive
para a Vida Eterna".

Além disso, sempre pedi a graça de não esperar nada de ninguém. Mas isso tem sido tão difícil... É complicado pensar que as pessoas só querem: carinho, compreensão, amizade, sorrisos... Mas dificilmente elas estão dispostas a doar... Triste!



Nenhum comentário:

Postar um comentário