segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Era Natal e andávamos por ai, uma alegria, disposição e curiosidade só nossa. Eu não me importava de segurar tua mão, tão pouco de demonstrar carinho. Você usava sua camiseta do Nirvana, a cara do Kurt estampada na frente, o all star e a delícia de ser adolescente. Tiramos uma foto naquela noite, nossa primeira selfie, antes de existir o selfie, há uns 10 anos atrás (pode ser um pouco mais). Até hoje a fotografia estava em minha sala, nossos sorrisos felizes, desbotados por ação do tempo. 
Olhar aquela fotografia, fazia minha cabeça fervilhar em recordações, tantas coisas: Teatro, as músicas, os cinemas, primeiro porre, as primeiras notas no violão, a parceria, o ombro amigo, os livros, piadas, patins, as andanças até na chuva, as briguinhas, os beijos... Descobrimos e compartilhamos tantas coisas. Em quase todos os frios na barriga, das primeiras vezes de quase tudo, você estava lá. Me encorajando a pular na vida. Você me olhava e dizia "vamos?" sem precisar abrir a boca, eu respondia sem dizer uma palavra e íamos, avante na nossa loucura. Nossos olhares diziam tanto e até hoje, quando se encontram, dizem. Na última vez que te vi, não precisamos falar para saber, bastou olhar. Quando é pele, pelo, quando é encontro e tato, nada precisa ser dito. A gente sabe. Você sabe. Vem da profundidade dos teus olhos, que se encontram e se perdem nos meus. 
Que confusão nossa vida. 
Enfim, cada um no seu canto. Eu aqui e você, sei lá por onde. Desvio de tua rua, pra evitar, pois são tantas marcas boas que eu não quero que as ruins as prejudiquem. É estranho, mas hoje eu não tenho saudade de você, tenho saudades do que fomos. 
Tua fotografia ficou até hoje em minha sala, fazendo explodir trilhões de lembranças em minha cabeça, mas me desfiz dela. Não sei ainda exatamente o sentido disso, já que tuas lembranças estão aqui e parece que vão demorar. Penso em você quase todos os dias. Nossa fotografia não existe mais, me desfiz, mas uma fotografia é tão pouco perto do que você fez com a gente.     

Nenhum comentário:

Postar um comentário